6 razões que conduzem ao sobreaquecimento do motor de um carro

Motor do carro a arder

Title

6 razões que conduzem ao sobreaquecimento do motor de um carro

O sobreaquecimento do motor de um carro é um problema grave que pode ser a causa de um acidente de viação. Conheça as 6 razões principais que conduzem ao sobreaquecimento de um carro e atue antes que seja tarde demais.

Quando um determinado automóvel apresenta uma nuvem de fumo, não proveniente do catalisador, isso quer dizer que algo não está a funcionar bem e que a reparação poderá ser cara. Para que tal não aconteça, todos os condutores devem conhecer as razões principais que conduzem ao sobreaquecimento do motor. Das razões principais, destacam-se as seguintes:

1. O mau funcionamento do termóstato

Quando o termóstato está a funcionar corretamente, o calor do motor é dissipado e distribuído, logo os valores da temperatura ficam dentro dos parâmetros normais. O pior que pode acontecer é quando o termóstato deixa de funcionar ou não é aberto no momento apropriado, o fluxo líquido de arrefecimento é bloqueado e não consegue circular no próprio motor. Esta falta ou falha do líquido de arrefecimento no motor conduz ao seu sobreaquecimento, e isso faz com que o motor aqueça em demasia e leve ao queimar do óleo e mesmo da junta da colaça. Ao chegar a este ponto os danos têm um custo avultado e o funcionamento do motor poderá estar seriamente comprometido. Nestas circunstâncias, nunca deve forçar o andamento do seu veículo, deve adotar uma condução defensiva, pois poderá estar a piorar irremediavelmente o problema do automóvel.

2. Avaria do sensor no painel de instrumentos do carro

Quando não existem sinais visíveis de que o motor está a aquecer em demasia, mas o termómetro indica o contrário, é melhor verificar em que estado se encontra o sistema de refrigeração do seu automóvel. Podem ser várias as causas associadas: o veículo poderá não ter água suficiente, pode existir alguma fuga de água, falta de óleo ou o problema poderá estar mesmo relacionado com um mau funcionamento dos sensores no painel de instrumentos do carro. Se algum sensor está com defeito, ele vai dar leituras e informações falsas que conduzirão a perdas de tempo e a diagnósticos errados.

3. Irregularidades com a ventilação do carro

Um ventilador com uma anomalia causa problemas gigantescos a um automóvel, especialmente quando este se encontra muito quente. Quando um veículo aciona o sistema de arrefecimento, é necessário que o calor seja consumido e aqui a ventoinha permite manter o motor a uma temperatura constante. Se a ventilação do carro não estiver a funcionar corretamente, isso significa que o mesmo não conseguirá arrefecer e aí a melhor solução passa por encostar o veículo e chamar um reboque.

No final de uma grande viagem, através da audição, pode realizar um teste à ventoinha do automóvel. Se estiver a funcionar bem, o condutor pouco ou nada ouve o trabalhar da ventoinha; se a ventoinha demonstrar um trabalhar muito forçado e prolongado, isso poderá significar que existe algum problema com o próprio radiador.

4. O baixo nível do refrigerante líquido

Não é apenas a água que ajuda a refrigerar o motor. O refrigerante líquido, conhecido como anticongelante, é fundamental para ajudar a regular a temperatura interna e evitar que, dessa forma, o motor aqueça em demasia. Ao longo do inverno, o refrigerante líquido impede que o motor fique gelado e no verão controla a temperatura excessiva do motor.

Caso o condutor se encontre sem refrigerante líquido é necessário completar com água, mas deve corrigir essa situação o quanto antes para não ter surpresas desagradáveis no futuro. É por estas situações que uma revisão detalhada e periódica ao automóvel e às suas peças constituintes é de extrema importância.

5. Uma bomba de água com defeito

Quando a bomba de água tem algum defeito, isso indica que, certamente, o motor de um veículo vai sobreaquecer. A água não vai circular e o sistema não vai conseguir arrefecer, fazendo com que o automóvel mantenha sempre uma temperatura elevada. Ao prosseguir a marcha numa situação destas, o mais provável é ter de parar mais adiante devido à fumaça que sai do motor do seu veículo. Deve procurar ser o mais prudente possível e, nestas circunstâncias, é melhor chamar o reboque do que prejudicar as outras componentes do automóvel.

6. A tampa do radiador mal fechada

Parece que não tem nada a ver com o assunto, mas a tampa do radiador tem grandes culpas no sobreaquecimento do motor. Se não estiver bem fechada e aparafusada, o vapor e a água poderão escapar por esse espaço, o que provocará o aquecimento excessivo do motor. Quando a água a ferver entra em contacto com o metal, isso faz com que se forme uma nuvem de fumo fora do capô do carro. Nestes momentos, a melhor solução passa por parar o automóvel e desligar o motor durante cerca de 15 minutos. Depois de arrefecer, o condutor deve completar os níveis de água e apertar com firmeza a tampa do radiador. Dessa forma, estará pronto a seguir viagem de uma maneira segura e tranquila.

artigos relacionados

Amolgadelas

O mundo dos superdesportivos está reservado a...

Amolgadelas

À medida que o tempo vai avançando vão surgindo novos...

Amolgadelas

Se já constituiu família e está na altura de abandonar o...

Amolgadelas

Após um longo período em que a criatividade das marcas...

Amolgadelas

Quando se pensa em seguro automóvel lembramo-nos logo...

Amolgadelas

O sistema de alerta de ângulo morto foi inventado pela...

Amolgadelas

Ter um acidente automóvel não é seguramente algo pelo...

Amolgadelas

Ao longo dos tempos sempre foram aparecendo mitos e...

Amolgadelas

Quando temos um carro existem alguns pontos que devemos...

Amolgadelas

Existem muitas dúvidas quando se fala da garantia de um...